quarta-feira, 30 de março de 2011

sexta-feira, 25 de março de 2011

quarta-feira, 23 de março de 2011

O Penedo Furado (Um monumento geológico em risco)

Foi difícil conseguir um enquadramento em que o Penedo não surgisse "contaminado" por estruturas "civilizacionais" vizinhas Quando começamos a recuar alguns centímetros surge logo um "presente" da Câmara Municipal completamente desajustado à dignidade deste monumento geológico.
Finalmente uma panorâmica mais abrangente mostra o estado deplorável desta singularidade geológica
- asfixiada por diversas estruturas envolventes.
.

O Penedo Furado junto à margem nordeste da Lagoa de Óbidos (na Foz do Arelho) é considerado, pelos especialistas, um monumento geológico e caso único a nível mundial. É um testemunho muito importante de uma história geológica com milhões de anos - desde a sua formação no Período Jurássico até à sua modelação (mais recente). Transporta (ainda) em si informação geológica sobre um período temporal anterior ao terreno que o rodeia pois foi em tempos banhado pelo mar - acabando por ficar isolado com o recuo das águas por assoreamento. Tem estrutura sedimentar onde se evidenciam estruturas indicativas de paleocorrentes e foi durante séculos respeitada e apreciada, sob os pontos de vista estético e paisagístico, pelas populações que se preocupavam com a sua preservação. Porém desde as últimas décadas do século XX tem vindo a degradar-se, sem que algo se tenha feito para o impedir. Pelo contrário. Mormente permitindo que o Penedo fosse sendo progressivamente asfixiado por habitações que foram construídas em seu redor (uma casa tem o muro a poucos metros do Penedo). Em 2002 a Câmara prometia contratar o LNEC para estudar o seu tratamento através de uma consolidação interior, diminuindo ou atrasando a erosão, bem como a construção de um Centro Interpretativo. Afinal nada foi feito (nem uma simples vedação) e tem-se permitido todo o tipo de agressões - com a Câmara a dar o mau exemplo com fios e postes de electricidade, sinais e caixotes do lixo (como as imagens mostram) “asfixiando” e desrespeitando algo que deveria ser tratado como “monumento” de importância nacional. Será que as gerações vindouras terão oportunidade de um dia contemplarem esta estrutura singular com a dignidade que ela merece?

segunda-feira, 21 de março de 2011

Horizon II (Spring is here)

Todos os Invernos que existem no Mundo – dentro e fora de nós – acabarão vencidos.
Porque depois surgirá sempre mais uma Primavera com a última palavra.
É essa que importa reconhecer sob as diversas formas com que se nos apresenta.
.
Al-di-la – Jerry Vale
Al di la means you are far above me, very far
Al di la, as distant as the lovely evening star
Where you walk flowers bloom
When you smile all the gloom turns to sunshine
And my heart opens wide
When you're gone it fades inside and seems to have died
Al di la,
I wondered as I drifted where you were
Al di la,
The fog around me lifted,
There you were
In the kiss that I gave was the love I had saved for a lifetime
Then I knew all of you was completely mine.

quarta-feira, 16 de março de 2011

Crying light


The crying light - Antony and The Johnsons
.
Depois de Chernobyl este recente desastre nuclear no Japão - ainda de consequências imprevisíveis - é um alerta importante para que a Humanidade tenha senso e tempo para mudar as suas fontes de energia e repensar uma sociedade de consumo agónica. De notar a grande quantidade destas centrais nos E.U.A. na Europa e no Japão. Espanha tem centrais do mesmo tipo das do Japão. Por coincidência comemoraram-se, há 2 dias, 35 anos da luta em Ferrel contra a instalação de uma central nuclear. A população de Ferrel (Peniche - Portugal) a 15 de Março de 1976, partiu o sino da igreja de tanto badalar e conseguiu pelos seus próprios meios expulsar os trabalhadores do terreno onde iria ser instalada a central nuclear. Em 1978 muitos portugueses rumaram a Ferrel para se manifestarem pela causa anti-nuclear e prestarem homenagem ao povo daquela terra.

segunda-feira, 14 de março de 2011

Praying - About clouds IX

Hoje não podemos deixar de manifestar a nossa dor e compaixão.
A tragédia no Japão afecta-nos a todos.
A Humanidade, como um todo, sofre em consequência.
Mais um sinal de que se iniciaram grandes mudanças.
Today is a special praying day. The others pain is my pain.
We are one.
.
Sourp-Sourp (Holy-Holy) - L. Zakarian- M.Yegmalian