sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Reflectindo


Lago do Parque D. Carlos I - Caldas da Rainha


Sanctuary - Secret Garden

Coincide este "post" com um fim de semana em que a população se disponibiliza (Domingo) a limpar o Parque e a Mata das Caldas da enorme quantidade de folhas caídas - porque o C. de Administração do Centro Hospitalar não tem verba para tal e porque se assiste a uma "paralisia" da Câmara - não intervindo.  Aliás é imoral a falta de resposta da Câmara aos sucessivos apelos ao longo de muitos anos de várias Administrações do Centro Hospitalar para contribuir para a manutenção do Parque e Mata. Porque não podemos esquecer que aqueles espaços são usufruídos sobretudo por munícipes (para além dos eventuais termalistas) e porque a Câmara nunca construiu espaços verdes alternativos para a população. Apesar de ofícios e reuniões (onde se chegaram a propor protocolos de gestão conjunta) a Câmara nunca se mexeu  e até a água municipal o Hospital tinha que pagar (até conseguir canalizar água superficial das minas da Mata para abastecer o Lago e o Parque). Esta situação do Parque Termal das Caldas da Rainha suscitou-me ainda a seguinte reflexão:
Considerando que vivemos uma altura ainda plena de incertezas sobre o futuro do Termalismo Caldense e em que recentemente se anunciou que o Ministério da Saúde decidirá o destino daquele - após auscultação de diversas entidades por parte do actual Conselho de Administração (CA) do recém-criado Centro Hospitalar do Oeste (CHO) e atento o facto da criação deste implicar como consequência a “separação” jurídica entre a Estância Termal das Caldas da Rainha e o Hospital Distrital.
Considerando que o parecer final do CA do CHO deverá ser apresentado superiormente até Março (120 dias após a sua nomeação).
Atrevo-me a sugerir, sem prejuízo de outras iniciativas sobre a matéria, na qualidade de cidadão, que sejam organizadas, urgentemente, reuniões abordando exclusiva e pragmaticamente duas questões essenciais, no meu modesto entender, sobre o relançamento termal em apreço. Assim poderiam ter lugar 2 fóruns com esses 2 temas que poderão ser fulcrais e clarificadores para o caminho a percorrer.
No primeiro participariam todas as Individualidades credíveis na matéria e Entidades colectivas com uma palavra a ser levada em conta e ou com reconhecida ligação ao assunto - opinando sobre as "guide-lines" fundamentais sobre as quais se deveria construir o futuro modelo para o termalismo caldense. Desta 1.ª reunião alargada (duraria uma manhã ou um dia - consoante o nº de intervenientes) seriam extraídas conclusões com o denominador comum das diferentes opiniões expressas por todos os intervenientes. Este parecer final e consensual entre todos serviria como uma base contendo as linhas de orientação fundamentais sobre as quais deveria assentar no futuro - a estratégia e o modelo para relançamento do termalismo caldense. Uma base alargada de consensos entre todos os actores principais nesta matéria, que ficariam vinculados aquela, será essencial para que vingue uma futura estratégia a estabelecer e que seja adequada para o Relançamento Termal nas Caldas da Rainha.
Mais tarde num segundo forum seriam ouvidas as opiniões de vários especialistas em ” Estudos de Viabilidade Económica e de Mercado" (Nacional e Internacional) e eventualmente de Juristas que comparassem (uma primeira análise com prós e contras) as diferentes possibilidades de modelo e respectivos enquadramentos jurídicos para uma futura Entidade gestionária para todo o Património Termal que integra a Estância Termal das Caldas da Rainha - obedecendo às linhas de orientação encontradas anteriormente.
Das conclusões de ambas seria dado conhecimento, em tempo útil, aos diferentes patamares hierárquicos do Ministério da Saúde.

18 comentários:

Anónimo disse...

Linda,linda,linda!
Manuela Gama Vieira

Anónimo disse...

Super bonito
Maria Félix

Anónimo disse...

Espetacular.
Maria Conceicao Morais

Anónimo disse...

Simplesmente lindo!
Helena Passanha

Anónimo disse...

Fantástico !!!!... parabens !
Maria Neto

Anónimo disse...

Maravilha! Parabéns Vasco.
Cristina Ramos Horta

Anónimo disse...

Excepcional , parabéns.
Luís F Castro Ferreira

Anónimo disse...

Belíssimas reflexões!
Maria Paula Melaneo

Anónimo disse...

Excelente reflexão.
Luísa Barbosa

Anónimo disse...

Most beautiful!
Libania Lewis

Anónimo disse...

Infelizmente um dia destes não vai ser possível fotografar o reflexo dos pavilhões pois será substituido pelos originais............
Pedro Olivença

Anónimo disse...

Maravilhoso
Maria Teresa David Marques

Anónimo disse...

lindo.
Salette Indio

Anónimo disse...

Linda!!
Júlia Ribeiro

Anónimo disse...

Maravilhoso espelho!
Isabel Eleutério

Anónimo disse...

Uma pequena maravilha.
Maria Eduarda Filipe Pinto

Anónimo disse...

Um património por preservar... quase em ruínas e isso enche-me de pena.
Sónia Soniacrafts

Virgínia Machado disse...

As fotos são lindas, qualquer uma delas apesar de eu, vá lá saber porquê, gostar mais da primeira. Trouxe-me saudade e recordações. Naquele parque o meu filho deu as suas primeiras corridas ainda de passo incerto. Tenho que voltar e tenho pena de não ser já amanhã. Gostaria de exercer esse acto de cidadania convosco. A música é suave aos meus ouvidos e como sempre adoro todas as suas fotos mesmo quando não comento. Bem haja!