quarta-feira, 13 de julho de 2011

Andorinhas das Caldas da Rainha

As andorinhas foram tema na cerâmica de Rafael B.Pinheiro.
Depois de o Mestre as ter  imitado em barro há mais de um século, às vezes parece-me que, agora, são elas quando chegam às Caldas que imitam as de Bordalo Pinheiro.
Voa um par de andorinhas, fazendo Verão. E vem uma vontade de rasgar velhas cartas, velhos poemas, velhas cartas recebidas. Vontade de mudar de camisa, por fora e por dentro... Vontade... para que esse pudor de certas palavras?… Vontade de amar, simplesmente.
(Mário Quintana)

Songbird - Eva Cassidy

4 comentários:

Gringo disse...

It wasn't the bird that attracted me to this pic, it was the amazing blue sky! Something we rarely see here!

A Luz A Sombra disse...

E como ele tinha razão!

Anónimo disse...

A "paridade" e a "singularidade" deste post no seu conjunto, - fotos diferentes com caracteristicas distintas, - e a singularidade das biografias dos actores escolhidos, - salientando a Harmonia conseguida, cuidadosamente trabalhada ( diria até de forma impar ). Para alem da nitidez das fotos, dos contrastes e conjugação de cores perfeitos, o nº é por demais evidente (pares de janelas, pares de andorinhas, pares de telhas,...).

E quando o poeta das coisas simples diz "voa um par de andorinhas...", reparo na discordancia e dá uma vontade de desenhar, quase simetricamente o seu par,(...).
A perfeição distingue-se!!!
Abraço
AC

VT disse...

Thanks Gringo. Lucky me.
Obrigado A Luz A Sombra e AC pela partilha das Vossas reflexões.
Bem hajam
VT