sexta-feira, 4 de março de 2011

Boat my dream III


Look For a Star (1960) - Garry Miles 

4 comentários:

Tina disse...

Uma foto invulgar, bem captada por quem é sensível ao mundo que o rodeia. O pormenor de um barco degradado, que ganha nova vida com as cores garridas da bandeira portuguesa contra o azul intenso do céu. Muito importante é a estrela pintada no seu casco, em amarelo intenso, a cor da vitalidade, como se o dono acreditasse que a boa sorte o acompanharia na dura labuta da vida no mar. E apesar da tinta a esboroar-se, mesmo depois de ter sido retocada, a estrela parece ter cumprido a sua função durante o envelhecimento do bote e do dono.

É da condição humana ter fé na boa estrela, para que a vida nos sorria e sejamos capazes de ver a beleza em cada recanto. Tal e qual como Gary Miles canta nos versos simples de Deane Hawley em Look For a Star:

"...
oh everyone has a lucky star
that shines in the sky up above
if you wish on a lucky star
you're sure to find someone to love

a rich man man, a poor man, a beggar
no matter whoever you are
there's a friend who's waiting to guide you
look for a star"

Parabéns, Vasco, pela foto sui generis, bem conjugada com a melodia de esperança na boa estrela.

cx disse...

Há alturas em que o mar é mais verde do que azul, em que comporta mais estrelas que o próprio firmamento ... outras em que da braveza só se encontra tradução num traço vermelho espesso e circundante!!! Yes, let us "look for a star"...just in case!!!
Deliciosa pura ingenuidade! Muito bem captado!!

São Caixinha

Anónimo disse...

...,passava já algum tempo e continuavam discutindo sobre aquela "estrela", que apresentando-se desta forma simbolica, era misteriosa,...(...), com a imaginação fertil das crianças, ele transformava a estrela amarela em celestial (que tinha descido á Terra...), ela transformava a estrela amarela em Sol (que aquecia toda a vida na Terra,...) e sem perceberem ambos falavam do mesmo, de um tempo sem tempo, do eterno, do infinito, uma especie de "Elixir" da Vida, o desejo e a descoberta do feminino e do masculino que se encerra na natureza - talvez a "idade de ouro", que se pretende re-conquistar......,"guia".

...a simplicidade e espontaneidade do desenho/pintura, (arte simbólica), onde o amarelo poderá corresponder ao ouro/luz/sol/(eterno), num verde "esmeralda", terra/vida/preciosa, envolta em sentimentos fortes/intensos/poderosos (anel de fogo), num universo azul, sem limites, sempre muito enigmatico pleno de "sabedorias".....,onde possivelmente existirá uma "poção mágica",....., onde "barro" é matéria moldavel..., que desejamos transformar/criar...
Abraço
AC

VT disse...

Obrigado Tina pela palavras simpáticas e pelas reflexões sobre a "estrelinha" que cada um vai encontrando - ou não. Porque o problema é reparar que ela está ao nosso lado.
Obrigado São por chamar a atenção para a composição das cores equilibrada pela área ocupada por cada côr proporcionalmente à sua "força/intensidade". Claro que sim andamos todos "ooking for a star (The star)"
Obrigado AC por nos contar mais uma história partilhando a sua criatividade.
De facto é um exercício de composição/enquadramento com as cores de um barco com o casco voltado para cima. Ainda hoje não sei se fui eu que encontrei a estrela ou o contrário....
Bem hajam
VT