quinta-feira, 25 de junho de 2009

A cabine (a Jorge Luis Borges)

Uma cabine amarela Cápsula do Tempo
Vazia Como se esperasse por alguém
Objecto mágico onde tudo parte e chega
Comunicando sistemas de sistemas
Universos diferentes
Convergentes, divergentes, paralelos
O Tempo livre dos relógios
Lentamente vamos depressa
Soltos
Num Tempo multíplice
Cada Presente tem vários Futuros
Uma quantidade espantosa de realidades
O ponto de chegada será sempre o de partida
O Nada
O Nada que é a imagem de tudo e todos
De mãos dadas
Reflectida num espelho infinito
VT
 (Inspirado num dos mais sublimes e fantásticos livros de sempre - em minha opinião: "Ficções" de Jorge Luis Borges)

To the Center - Michael Stearns

1 comentário:

alice atras do espelho disse...

=D Jorge Luís Borges é um dos meus autores favoritos...gosto do acompanhamento fotográfico.

Bjs