segunda-feira, 4 de outubro de 2010

The space between trees

 
Lovers - Kathleen Battle

. There was a field in my old town Where we always played hand in hand The wind was gently touching the grass We were so young, so fearless Then I dream over and over Of you holding me tight under the stars I made a promise to my dear Lord I will love you forever
Time has passed
So much has changed
But the field remains in my heart
Oh, where are you?
I need to tell you I still love you
So I reach out for you
You fly around me like a butterfly
Your voice still echoes in my heart
You are my true love
There was a field in my old town
Where in spring all flowers blossomed wide
We were chasing butterflies
Hand in hand 'til close of day
Your voice still echoes in my heart

5 comentários:

Maria. N. P. A. disse...

Parabéns por esta criatividade.
Excelente!
Boa semana

Anónimo disse...

Belissimo momento de "evasão" e "tranquilidade"!!!

O espaço necessário dos afectos no tempo, guardado em forma de segredo e re-lembrado de quando em vez em jeito de "memórias", fazendo parte de um passado que muitas vezes nos preenche e do qual sentimos "saudades".....

O "lugar" dos afectos, esse "jardim secrecto" que muitas vezes não conseguimos abrir.....
O espaço necessário ao crescimento/desenvolvimento e envolvimento com outros espaços,...., arvores firmes, seguras á Terra, de braços abraçados e de copas que se entre-laçam, respeitando sempre o espaço de cada uma delas....
Espontâneamente passeio-me, rodeio-as, inspiro profundamente, sinto os cheiros verdes e afasto-me ao mesmo tempo que me aproximo....e lá atrás..., talvez o meu "jardim secrecto", onde a racionalidade não deve entrar.........

Parabens Heavenly pela espantosa associação, de imagem e som, que nos transporta facilmente... e cada vez mais nos aproxima destes momentos de "espiritualidade" quase transcendentes....Bem Hajas!
Obrigada
Abraço
AC

VT disse...

Obrigado Maria e AC pela Vossa sensibilidade e atenção.
De facto esta é talvez uma das fotos a "Preto e Branco" que colhi que gosto mais. Aconteceu por sorte e acaso como quase sempre. Passeando em redor da Lagoa de Óbidos no final de uma tarde parei o carro na berma da estrada atraído pela iluminação "focada" nos troncos das àrvores pelo sol rasante - destacando-os do background. Depois foi um trabalho minucioso de escolha de filtros e de enquadramento com uma resultante estética final que me deu um enorme prazer.
Bem hajam
VT.

Isabel X disse...

Mais importantes são sempre os espaços em branco, os intervalos. Entre árvores, porque não?

- Isabel X -

VT disse...

Obrigado Isabel. Aliás nesses espaços entre as árvores sentimo-nos sempre "confortados". É como os espaços entre os sons. Que seria de uma bela composição sem os silêncios entre as notas musicais. Ao contrastar/destacar os troncos de árvores acabamos por dar protagonismo também ao "space between".
Bem hajas
VT