quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Horizon


Lost In Timeless Horizons - Nyctalgia 

4 comentários:

teca disse...

Obrigada! A música é simplesmente um espanto! Um absurdo de linda!

Me joguei nesse mato...

Beijo carinhoso.

Tina disse...

Para além da barreira dos arbustos ressequidos, um vasto céu semeado de nuvens irrequietas. Apetece ficar deitada neste solo de ramos altos observando as nuvens que evoluem tranquilamente na abóbada celeste, sugerindo horizontes infinitos... de pensamentos, de sonhos, de sentimentos. A melodia impele-me à introspecção, numa envolvência irresistível..,
Obrigada, Vasco, por estes momentos que nos convidam à interiorização.

Anónimo disse...

Horizontes Infinitos/Eternos !!!
É sempre gratificante a sensação e o prazer dela resultante, o encontro de nós mesmos com o "horizonte", esse "limite" sem limites que procuramos, que não é tocavel ou palpavel mas que ao mesmo tempo nos pode dar o "Todo", no "finito" que somos......, uma espécie de "intemporalidade" do que é ETERNO, numa linha continua, sempre em movimente, incomensuravel....e por isso, assustador, para alguns de nós.....
Entrar num registo de extase, de prazer incomum, ilógico/irracional, não é facil, mas é possivel, uma "espiritualidade" que alimenta o comum dos mortais e que ao mesmo tempo o transcende.............
Um "tempo" passado, um "Tempo" presente, um "Tempo" futuro, um "Tempo" que se dilue e se renova em LUZ, quando sentido (a magia e o fascinio do "Universo", quase pousa em nossas mãos, :))
Obrigada pelo momento...
Abraço
AC

VT disse...

Obrigado Teca, Tina e AC. Isso mesmo! A foto é colhida precisamente deitado no chão (sabe muito bem)) só com as nuvens acima das ervas altas - meu horizonte naquele momento. Um horizonte feito por um microuniverso de talos, raízes. terra, etc. O mais fantástico e gostoso é que assim nada mais existe entre quem está deitado e as nuvens -que ficam logo a seguir...
Bem hajam
VT