domingo, 23 de agosto de 2009

O Lago do Parque

Na sequência da reordenação e criação de novos espaços verdes em redor do H. Termal das Caldas da Rainha, feita por Rodrigo Berquó, no final do Sec. XIX, foi inaugurado o lago do Parque D. Carlos I. Ocorreu em 1892 e foram necessárias 10.000 pipas de água para o encher. Simultaneamente foram criadas vários divertimentos para a época balnear. Um dos mais concorridos era o das “regatas” que se organizaram a partir do ano seguinte. Os jornais Caldenses noticiavam durante o Verão quais as equipas (masculinas e femininas) vencedoras em cada corrida. Sobretudo concorriam os jovens das elites caldenses e do “jet set” lusitano da altura que frequentava as Caldas – acompanhando as estadias da família real. O público assistia em redor do lago ou na “ilha” central. Cada passeio de meia hora custava 200 réis. Em 1906 surgiram gôndolas – maiores e mais difíceis de manobrar. Foram substituídas por isso e até, pelo menos à década de 1920 ainda ocorriam corridas de barcos a remos. Hoje não há regatas mas o carrossel dos barcos continua a circular em redor do Lago do Parque, como se estes executassem uma valsa sem fim, acompanhados pelos cisnes, quase recreando, por vezes, situações que nos recordam imagens do princípio do Sec. XX. Óptima ocasião para nos sentarmos com todo o tempo que afinal temos e pintarmos com os olhos.
VT

Swan Lake - Tchaikovsky

9 comentários:

Anónimo disse...

Curioso o pormenor das 10.000 pipas de água necessárias para encher o lago.
Gostei da fotografia com que os seus olhos,hoje,pintaram o blog.
Quanto ao "Swan Lake" de Tchaikovsky,encheu-me a alma!
MV

Anónimo disse...

Aliada à Arte a História veio enriquecer este Blog,tornando-o ainda mais irresistível.

Deliciosa fotografia em sépia, fazendo-me recordar os álbuns dos meus avós e os postais ilustrados antigos.E,referindo-se-lago,cisnes...arte...valsa...como poderia faltar Tchaikovsky?
RP

sépia,fazend

Isabel disse...

>30Tenho aprendido aqui muito sobre as Caldas.. estórias lindissimas e interessantes promenores!
Swan lake é o "ballet" da minha vida (Graças á sublime intrepertação da Ana Nascimento!)
Nunca tinha olhado para o lago do Parque como possivel cenário de Tchaikovsky..Gostei muito!

Anónimo disse...

Contemplo o Lago Mudo

Contemplo o lago mudo
Que uma brisa estremece.
Não sei se penso em tudo
Ou se tudo me esquece.

O lago nada me diz,
Não sinto a brisa mexê-lo
Não sei se sou feliz
Nem se desejo sê-lo.

Trémulos vincos risonhos
Na água adormecida.
Por que fiz eu dos sonhos
A minha única vida?

Fernando Pessoa, in "Cancioneiro"

FC

Magnolia disse...

A musica e perfeita...para essa foto

mariabesuga disse...

Então... voltamos ao tempo que é o nosso e seguimos o conselho que nos deixa... sentar num tempo sossego e deixar os sentidos apreciarem...

Gosto dos cisnes de que tenho fotos de que gosto muito e de recantos do parque...

Um abraço
Obrigada

Denise disse...

Grata pelo presente aprender e conhecer lugares pela visão de quem tem olhos de sentir.

carinho

VT disse...

Mais uma vez os V comentários vêm acrescentar algo de interessante ao post e a este Blog. É uma alegria e um previlégio contar sempre com eles.
Mais uma nova visitante (Denise) a quem dou calorosas bos vindas e cujo comentário é revelador também de um óptimo sentido poético.
Bem hajam
VT

Helder Monteiro disse...

Perfeito! Fotografia, texto e música em perfeita harmonia. Obrigado Vasco por este pedaço de perfeição.