domingo, 25 de outubro de 2009

Just another sunset

Richard Harris (1 Outubro 1930 – 25 Outubro 2002) nasceu na Irlanda. Era filho de um moleiro mas foi educado na Sagrado Coração de Jesus Colégio dos Jesuítas, e mais tarde estudou na Academia de Londres de Música e Arte Dramática. Foi conhecido sobretudo como um grande actor. Desempenhou papéis inesquecíveis em “Camelot” (1967 - como Rei Arthur), Cromwell (1970), “A Man called horse” (1970), “Unforgiven” (1992), “Gladiator” (2000), até aos recentes filmes de Harry Potter (na personagem de Dumbledore). No final da década de 1960 foi no entanto, talvez o actor mais popular na história da música popular, quase rivalizando com os Beatles. O seu disco “MacArthur Park” (canção de Jimmy Webb que atingiu o “top ten” em ambos os lados do Atlântico) em conjunto com o filme “A Man called horse” transformaram-no num ícone da cultura popular de então. Após o enorme êxito como “actor-cantor” em “Camelot”, com a sua voz atraente e com dicção impecável (semelhante à de Rex Harrison), foi convidado por Jimmy Webb, um ano depois, para gravar (1967) uma canção com cerca de 7 minutos “épicos”: “MacArthur Park” – que se tornaria uma das suas imagens de marca. Em 1968 seriam editados “Tramp Shining” (um álbum conceptual, sofisticado e muito bem produzido) e “Yard Went on Forever” (também com Webb). Apesar de não terem o sucesso comercial do anterior, continham temas com interpretações fortes. Sucederam-se “My Boy”, “The Love Album”(com algumas das melhores faixas dos discos anteriores), “Slides” (1972), “His Greatest Performances” (1973), "Jonathan Livingston Seagull" (1973), “ The Prophet” (1974), “I, in the Membership of My Days” (1974) e “Camelot” (Original 1982 London Cast Soundtrack) (1982). As suas interpretações têm a mais-valia de, para além de cantadas, conterem a emoção e a voz de um grande "diseur". Apesar da qualidade dos discos anteriores ficou para sempre gravada na minha memória a canção “Slides” (do LP com o mesmo nome) em que Harris alterna a voz do cantor com a do actor. Só recentemente saiu em CD, permitindo que eu a colocasse no Youtube. Um clássico guardado no armário das grandes canções românticas de sempre.
Slides – Richard Harris

7 comentários:

Sight Xperience disse...

Curioso... conhecia algumas canções, que sempre me agradaram, mas nunca tive a oportunidade de saber quem é era o artista!

Obrigado por partilhar!
Um post excelente.

Eva Gonçalves disse...

Como sempre, muito interessante as coisas que cá se encontram. O Richard Harris tinha uma daquelas vozes inconfundíveis no cinema. Mas não lhe conhecia estes dotes, confesso. Um bom Irlandês que se preze, tinha de ser também cantante! Adorei ouvi-lo nesta linda canção. Vou pesquisar mais...
Richard Harris, you will always be missed...

Anónimo disse...

Foto deslumbrante, música e palavras mágicas, e um suave apontamento poético:

Pôr-do-sol

Persigo o pôr-do-sol.
Em dias frios, busco calor.
Em dias felizes, esqueço-me a dor.
Em dias chuvosos, peço protecção.
De todas as formas sou emoção.
Busco fonte de luz na escuridão,
No coração, um sinalzinho…
Uma esperança na caminhada.
Quando me perco,
encontro-me na penumbra do meu pensamento.
Quando me acho, esqueço-me!
Quando me esqueço, perco o tempo…
e quando me encontro,
perco o pôr-do-sol e o ébano reina soberano.

Silvia Trevisani (Poetisa Paulista)

FC

Magnolia disse...

As coisas que eu venho aprender aqui...:)
Bj

Anónimo disse...

Aprecio muito os diferentes timbres de "voz",cantada e falada.
Richard Harris,excelente chanteur et diseur,em "Slides".

Um belo slide este ocaso no mar.
MV

VT disse...

Um grande abraço para Sight Experience, Eva Gonçalves, FC, Magnólia e MV.
As Vossas palavras e poemas são sempre um estímulo muito importante para continuar.
Bem hajam
VT

Anónimo disse...

Excelente!
Adoro Pôr-do-sol, todos e sempre em qualquer parte do mundo, um dos melhores espectaculos da natureza, oferecido todos os dias. Corro o risco em dizer que este é o melhor post, porque ainda tenho muito para conhecer aqui...Ver e sentir um pôr-de-sol no Grand Canyon será um dos meus "sonhos", como cidadã do Mundo...,obrigada Harris, obrigada Vasco, por despertar estas emoções.
AC