quarta-feira, 28 de abril de 2010

As águas do silêncio

O silêncio azul e ocre corre interminavelmente para o momento verde de um barco onde parte a luz que trago comigo em busca do cais da ternura.
The Lake - Antony and the Johnsons 

7 comentários:

Tânia regina Contreiras disse...

Olha só como me encanto com esses e essas poetas que fazem o dia, a tarde ou a noite ficarem beeemmmm mais agradável!

Adorei essa direção ao verde!

beijso

Anónimo disse...

Contemplo o lago mudo

Contemplo o lago mudo
Que uma brisa estremece.
Não sei se penso em tudo
Ou se tudo me esquece.
O lago nada me diz,
Não sinto a brisa mexê-lo
Não sei se sou feliz
Nem se desejo sê-lo.

Trêmulos vincos risonhos
Na água adormecida.
Por que fiz eu dos sonhos
A minha única vida?

Fernando Pessoa

Excelente Post ! Belíssima Foto, sabiamente acompanhada de Significantes “ Letra e Música “. Parabéns !
FC

Anónimo disse...

Estranha Beleza esta, da quietude e da solidão/isolamento, da Lagoa de Óbidos..., captada por esta fotografia Lindissima, Tranquila, Serena e Profunda.
Uma musica espantosamente Linda que naturalmente influencia os sentidos, com uma letra perfeitamente enquadrada na historia de vida de um(a) Lago(a), que este Barco Verde, ou outro, poderia nos tentar "contar"...; sentimentos de "saudade"/"perda"/"separação", uma espécie de pré-anuncio de "morte" de "algo" que seguramente já teve melhores dias...

Dizem: «de acordo com informações recolhidas junto dos responsáveis pela obra, no local, o canal deverá ser aberto na quinta-feira», (noticia "Ambiente", de 27-04-2010). Esperemos que sim e que seja amanhã....

Em breve a Lagoa poderá re-estabelecer a relação que mantinha com o Mar e ambos continuarem a sua co-existência, ou não...., veremos como estes "sistemas" "gigantes" irão reagir/interagir...
Abraço
AC

Maria, Simplesmente disse...

VT...!
É tão lindo que até doi!
Que beleza de imagem e de palavras!
Maria

luisa - fotografia disse...

Um registo de grande beleza.
Abraço.

Anónimo disse...

Belíssimo este poema de Edgar Allan Poe,carregado de melancolia,solidão e mistério.
Muito bem conseguido este confronto Poesia/Imagem de uma Lagoa agonizante.

“All we see or seem
Is but a dream
Within a dream”
Oxalá!

MV

VT disse...

Um beijo à Tânia por se ter sintonizado em direcção ao verde; outro beijo a FC por tão bem ter "desvendado" o "post"; um beijo a AC por ter descrito o momento tal como o senti ("estranha beleza"); um beijo à Maria por ter um coração que doi quando o sente sentir; Um beijo à Luísa pelo seu saber olhar; um beijo à MV pelo regresso (tocam os clarins!) dos seus comentários preciosos.
Bem hajam
VT