terça-feira, 7 de julho de 2009

Cidade suspensa

Acrílico sobre tela. 130cm X 80cm. VT em 2007.

“Depois de ter caminhado sete dias através de bosques, quem vai para Bauci não consegue vê-la e no entanto já lá chegou. São as finíssimas andas que se elevam do solo a grande distância umas das outras e se perdem acima das nuvens que sustêm a cidade. Sobe-se com escadotes. No chão os habitantes raramente se mostram: têm já tudo de que precisam lá em cima e preferem não descer. Nada da cidade toca o solo à excepção daquelas pernas compridíssimas de fenicóptero em que assenta e, nos dias luminosos, uma sombra perfurada e angulosa que se desenha na folhagem. Três hipóteses se põem aos habitantes de Bauci: que odeiam a Terra; que a respeitam a ponto de evitar qualquer contacto; que a amam tal como ela era antes deles. E com binóculos e telescópios apontados para baixo não se cansam de passá-la em resenha, folha a folha, pedra a pedra, formiga por formiga, contemplando fascinados a sua própria ausência.”
(Em “As Cidades Invisíveis” de Italo Calvino)
-
Blossoms in the Wind - Stephan Micus

3 comentários:

Anónimo disse...

Olá
Este é um dos meus quadros favoritos (dos que conheço) da sua colecção. O pormenor, a profundidade e a paleta de cores...são fantásticos...
Emoldurado pelo significante texto e pelo enquadramento musical...perfeito!
Bj
FC

Isabel disse...

Que pintura linda ! Impressionantemente forte.
Bjs

agata disse...

gosto muito deste! :)
beijinhos pai*