quinta-feira, 30 de julho de 2009

Figura


You Inspire me – Nick Lowe

13 comentários:

Anónimo disse...

DIVINAL!!!
MR P

Submarino Amarelo disse...

Cada um inspira-se com o que se inspira, é assim a vida.

Quanto a Nick Lowe, músico, compositor, intérprete, produtor, cantor e musicólogo, não cabe num comentário aqui.
Sugiro a consulta de:


http://www.allmusic.com/cg/amg.dll?p=amg&sql=11:fjfqxq85ldde~T1

VT disse...

O exercício de fotografar, para além do prazer da composição e da estética, pode implicar descobrir "diálogos e Poesia", entre coisas e ou pessoas, quase "invisíveis" ao olhar mais desprevenido (mormente através da foto a "preto e branco") isolando-os através do enquadramento (o "olhar fotográfico"). Podem assim "descobrir-se" contradições, complementariedades, ironias, aspectos sociológicos, etc.
Claro que as estátuas de corpos humanos nus - são objectos que, em geral, visam o Belo em nós. Por isso a sua exposição em sitios publicos, procurando embelezar Museus, Praças, Ruas e Jardins (como o caso desta foto).
E, no meu entendimento, a Poesia e o Belo são, como regra, inspiradores. Claro que haverá excepções que vêm as coisas de outro modo. Cada um vê o que vê ou o que quer ver. É assim, de facto, a vida.
Obrigado MR P pela sucinto mas esclarecedor comentário.
VT

Margarida Araújo disse...

muito bom mesmo
inspirações por aqui do melhor

João Ramos Franco disse...

Caro Vasco Trancoso
Apesar de não comentar os post que vou vendo passar, não é de modo nenhum porque uma razão da falta que eles funcionem em mim como indutores de emoção. As imagens vão passando e as musicas e despertando em mim o sentimento de dizer coisas boas sobre a inspiração que transmite em cada uma. Ser sincero nunca foi para mim um obstáculo, a musica e canções da minha geração foram outras, mas nada de isso torna monótono o que vou ouvindo, pelo contrário vão despertando em mim mais sensibilidade no gosto. Mau grado meu, andei 4 anos da minha vida com o Tango dos Barbudos a fazer-me companhia.
Um abraço amigo
João Ramos Franco

Anónimo disse...

A Beleza

De um sonho escultural tenho a beleza rara,
E o meu seio, — jardim onde cultivo a dor,
Faz despertar no Poeta um vivo e intenso amor,
Com a eterna mudez do marmor' de Carrara

Sou esfinge subtil no Azul a dominar,
Da brancura do cisne e com a neve fria;
Detesto o movimento, e estremeço a harmonia;
Nunca soube o que é rir, nem sei o que é chorar.

O Poeta, se me vê nas atitudes fátuas
Que pareço copiar das mais nobres estátuas,
Consome noite e dia em estudos ingentes..

Tenho, p'ra fascinar o meu dócil amante,
Espelhos de cristal, que tornaram deslumbrante
A própria imperfeição: — os meus olhos ardentes!

FC

Charles Baudelaire, in "As Flores do Mal"

Anónimo disse...

Permita-me que me socorra de algumas frases do seu texto-"Poesia e o Belo são, como regra, inspiradores."- São esses os OLHOS!
"Diálogos e Poesia" poderia ser o "título" desta lindíssima
fotografia,concorda?
Muitos e muitos parabéns pelos seus OLHOS- sensibilidade artística,poética e musical.
MV

VT disse...

Fico desvanecido a agradeço as palavras da Margarida, do João, de FC e de MV. Concordo com tudo o que escreveram.
VT

alice atras do espelho disse...

Uma excelente fotografia. A ironia da imagem pode sugerir talvez que a inspiração é algo não-linerar. Uma vez que o corpo de uma estátua imóvel não pode “sentar-se” no banco e apreciar a paisagem, pois a própria estatua é a paisagem. Diria que esta fotografia é um pouco “Urobórica”, tal como muitas outras que VT apresenta neste seu blog. Todos nos inspiramos no belo, mas tal como diz o ditado “a beleza está nos Olhos de que a vê”. Por vezes, o único que temos de fazer para que uma “inspiração” nos acompanhe, é sentarmos e apreciar o quanto de paisagem temos em nós…
Parabéns pela “inspiração” que este momento proporcionou. Esperemos que venham mais pequenos momentos como este de seguida! =)

Anónimo disse...

Poesia e o Belo, Diálogos e Poesia-Falta...A vibração do Laranja e a energia do Amarelo.
«Quer pense ser capaz, quer pense não o ser- você tem razão»

IsaViegas

MM disse...

Se disponibilizamos os sentidos para os sons, descobrimos multiplas imagens, que esta apenas sugere. A inspiração é isso mesmo. A congregação dos nossos sentidos num momento em que apreciamos uma imagem, escutamos um som...(inspirei-me?) MM

VT disse...

Agradeço ainda a Isa Viegas (bem vinda) a MM e Alice as oportunas palavras.

VT disse...

Para referir ainda que MM está sempre inspirada.
VT