sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Novos sinais II


Psalm – Jan Garbarek. Agnes Buen Garnas e Mari Boine (vocals).

9 comentários:

JJ disse...

Há algo de incómodo, de desajustado e desconfortável, nestes moinhos de vento na paisagem... Suponho que a esperança que representam tenha que fazer esquecer isso.

Magnolia disse...

Lindissimo....Como sempre
Bjs

Kotta1947 disse...

Parecem desajustadas essas eólicas mas vendo pela positiva e para que efeito até são giras. Bjo.

Anónimo disse...

Já ouvi a voz do vento,no silêncio ensurdecedor da paisagem e "...O vento cala a desgraça,o vento nada me diz"!
Estes novos "moinhos" são sinais, bem diferentes dos de "El ingenioso hidalgo Don Qvixote de La Mancha"....
As imagens dos "Sinais" evocam a ausência do verde luxuriante de outrora e o lugar do cinza de cinzas de hoje.Sinais,novos sinais...os pulmões da Terra,o que os substitui?
Encaro este post e o anterior como
"SINAIS",de alerta.Se o intuito do Autor foi esse,dou-lhe os meus parabéns;se não foi,felicito-o igualmente pelas imagens e temas musicais.
Porque conheci a beleza da floresta hoje reduzida a cinzas,oiço a voz do vento no silêncio ensurdecedor...
MV

Jose Ramon Santana Vazquez disse...

Desde mis BLOGS:

--- HORAS ROTAS ---

y

--- AULA DE PAZ ----

quiero presentarme

en esta nueva apertura

del eminente otoño.

Tiempo que aprovecho

ahora para desear

un feliz reingreso en

la actividad diaria.

Así como INVITAROS

a mis BLOGS:

--- HORAS ROTAS ---

y

--- AULA DE PAZ ----

con el deseo de que

estos sean del agrado

personal.

Momentos para compartir

con un fuerte abrazo de

emociones, imaginación y

paz. Abiertos a la comunicación

siempre.


afectuosamente :
HEAVENLY




--- TE SIGO : HEAVENLY ---

jose

ramon…

Eva Gonçalves disse...

Linda foto, com a iluminação perfeita... é mesmo a ideia de um novo rumo e de esperança que estes novos sinais representam que já foi referido por um comentador anterior. Devo dizer que não acho que perturbem a envolvente ambiental (ao contrário dos postes eléctricos na sombra...), antes lembram-nos da permanente necessidade de convivência com a natureza e com as suas forças.
O tema musical, como sempre,uma boa escolha, envolvente e místico, dando até uma componente transcendental à tecnologia.:)
Beijo

Ana Paula disse...

Uma magnífica combinação de imagem e música. Uma improvável simbiose de tecnologia e natureza. O resultado é belíssimo.

Estes sinais de energia eólica conseguem sempre fascinar-me, por estranho que pareça. Ao longo das estradas, há uma espécie de voo que acompanhamos na sua contemplação...

BBom fim-de-semana, Vasco :)

VT disse...

Acerca dos Sinais I e II, não existe contradição em tudo o que foi dito.
De facto:
1. Todos concordamos com a opção das energias alternativas.
2. O desenho, a localização e a escala destes novos moínhos de vento - proporcionam bons exercícios de estética e composição para quem fotografa.
3. A foto a preto e branco ou monocromática permite descobrir (e raciocinar) mais sobre as coisas que o Homem vai semeando à sua volta.
Podemos perceber que as paisagens primitivas e naturais têm sido modificadas por várias gerações de elementos introduzidos pela civilização. Primeiro o moínho de vento, depois as estradas e os postes de alta tensão cujos fios correm ao longo destas pelo país fora, (modificando e marcando a paisagem) e agora estas novas torres eólicas que perante determinados enquadramentos parecem quase objectos saídos da guerra do mundos, de H.G. Wells, que espreitam "ameaçadoramente" um grupo de àrvores surpreendidas (Sinais I) com um novo pseudo-parente metálico, ou surgem no cimo de um monte, inesperadamente, a quem percorre um caminho de terra batida (Sinais II). Repare-se que neste último post as "pás" das hélices gigantescas estão, praticamente, na mesma posição. Se não estivessem a foto perdia impacto.
Ou seja as fotos podem ajudar-nos a reparar melhor sobre o que fazemos e não fazemos.
Bem hajam
VT

VT disse...

Gostava também de dar as calorosas boas vindas do Jose Ramon Vazquez (que comenta pela 1ª vez) ao Heavenly. Irei certamente aos seus Blogues retribuir a visita.
Gracias
Abraço
VT