sábado, 12 de setembro de 2009

Sinais


There's a summer place
Where it may rain or storm 
Yet I'm safe and warm
For within that summer place
Your arms reach out to me
And my heart is free from all care
For it knows
There are no gloomy skies
When seen through the eyes
Of those who are blessed with love
And the sweet secret of
A summer place
Is that it's anywhere
Where two people share
All their hopes
All their dreams
All their love
There's a summer place
Where it may rain or storm
Yet I'm safe and warm
In your arms, in your arms
In your arms, in your arms
In your arms, in your arms.

Words by Mack Discant, music by Max Steiner. From the 1959 film, A Summer Place, starring Sandra Dee and Troy Donahue. #1 hit instrumental for Percy Faith in 1960. Lyrics as recorded by The Lettermen in 1965 (#6)


A Summer Place - The Lettermen

10 comentários:

nice disse...

Interesting song.

J J disse...

"There's a summer place
Where it may rain or storm
Yet I'm safe and warm
In your arms, in your arms"
.
Já houve um tempo e espaço assim? Alguém se lembra?

alice atras do espelho disse...

Hoje os sinais do tempo já mostram que o Verão está a acabar...a música é divinalmente apropriada. =)

Bjs do outro lado.

São Caixinha disse...

Conheço muito bem o lugar e recordo com prazer a canção! Curiosamente nesta prespectiva e neste enquadramento é um pouco como se de um primeiro encontro se tratasse! Anaïs Nin explica isto muito claramente, e passo a citar:
"It is the function of art to renew our perception. What we are familiar with we cease to see. The artist shapes up the familiar scene, and, as if by magic, we see a new meaning in it".
Bem hajas Vasco!
Bj
São

Eva Gonçalves disse...

Like the photo... and the lyrics...
I'll keep my eye on this blog...

Anónimo disse...

Sinais da Natureza...

Sinais do Homem ...

RP

(É também meu privilégio ter o "Heavenly" para visitar.)RP

VT disse...

Agradeço todos os comentários com ponderações muito interessantes. Confesso que quando colhi a foto tive de esperar que não estivessem pessoas, para ressaltar "as coisas" e "desmontar" o seu relacionamento e significados aparentemente ocultos.
Vivemos num mundo cheio de demasiadas coisas à nossa volta que condicionam a nossa vida e nem sempre nos apercebemos das implicações e significados.
Há os sinais na praia ao longe: tabuletas com indicações (duplamente sinais), caixotes do lixo, etc, e os do 1º plano. Sinais próprios dos tempos em que vivemos e sinais na estação que está a acabar... A música sublinha (nostalgica e quase irónicamente por contraponto) o momento, lembrando que muitos de nós se esqueceram de lembrar.
Bem hajam
VT

luisa - fotografia disse...

Uma foto nostálgica mas muito bela.

bjo.

Uma Rapariga Simples disse...

Preciso de dizer isto: amo este blogue!

VT disse...

Um grande obrigado à Luísa e boas vindas a Uma Rapariga Simples que comenta pela 1ªvez - pela extrema simpatia. Ambas de parabéns pelos excelentes blogues que vêem construindo.
Bem hajam
VT