quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Abstraction I

Fragile Beauty - Huong Thanh & Nguyen Le

6 comentários:

alterdom disse...

Olá,

Eu amo o material quando se faz a roda como um pavão
quando se mistura as cores na tela da vida

A Luz A Sombra disse...

As cores ganham vida com a música escolhida... sentem-se... transportam-nos a "outros" locais...
A Luz A Sombra

Anónimo disse...

A Humanidade em mapa-múndi,a minha interpretação preferida,entre outras,desta textura tão lindamente pintada.
RP

Anónimo disse...

Bem,à primeira vista,pareceu-me um óleo da sua autoria e logo me veio à ideia "As Cidades Invisíveis" que,por sua vez,se coadunaria com o tema musical.

Uma velha parede...que explosão de cores fantástica,digna de poder ser uma obra de arte,um quadro.

Beleza frágil...talvez ninguém repare nela,esteja até condenada.
Extrapolando para outros "planos"da vida,uma excelente reflexão.

Dou-lhe os meus parabéns,por ter reparado!
MV

Anónimo disse...

Talvez não devesse voltar a entrar mas esta imagem,intrigante,para mim,desde o seu aparecimento,revela-se,tardiamente,confesso.como uma fotografia alvo de artes gráficas ou outras técnicas que desconheço por completo.Porém não retiro o meu anterior comentário,somente colocar entre aspas a palavra -pintado.
Muito obrigada.
RP

VT disse...

Bem vindo alterdom e obrigado pelas suas palavras. A Luz A Sombra, RP e MV primam pela simpatia e pertinentes observações. De facto aqui a música é importante pois dá uma nova "dimensão" à imagem - quiçá por paragens orientais.
Bem hajam
VT