sábado, 7 de novembro de 2009

O Pescador e o Mar

Praia da Foz do Arelho

Eu pescador
Eu pescador que pesco por um instinto antigo
e procuro não sei se o peixe se o desconhecido
e lanço e recolho a linha e tantas vezes digo
sem o saber o nome proibido.
Eu de cana em punho escrevo o inesperado
e leio na corrente o poema de Heraclito
ou talvez o segredo irrevelado
que nunca em nenhum livro será escrito.
Eu pescador que tantas vezes faço
a mim mesmo a pergunta de Elsenore
quais águas que passam sei que passo
sem saber resposta.
Eu pescador.
Ou pecador que junto ao mar me purifico
lançando e recolhendo a linha e olhando alerta
o infinito e o finito e tantas vezes fico
como o último homem na praia deserta.
Eu pescador de cana e de caneta
que busco o peixe o verso o número revelador
e tantas vezes sou o último no planeta
de pé a perguntar.
Eu pescador.
Eu pecador que nunca me confesso
se não pescando o que se vê e não se vê
e mais que o peixe quero aquele verso
que me responda ao quando ao quem ao quê.
Eu pescador que trago em mim as tábuas
da lua e das marés e o último rumor
de um nome que alguém escreve sobre as águas
e nunca se repete.
Eu pescador.
Oitavo Poema do Pescador In "Senhora das Tempestades" de Manuel Alegre
-

Somewhere Beyond The Sea - Bobby Darin

7 comentários:

Mª Angeles y Jose disse...

Bonitos versos para una bonita fotografia.

Besos

tulipa disse...

Olá Vasco

Vim agradecer-lhe o facto de se tornar "seguidor" do meu "Momentos Perfeitos" e aproveitei para espreitar o seu espaço na blogosfera.

Vejo pelos seus posts que temos o mesmo gosto por fotografar o mar, árvores, bem como qualquer eólica que vejo...

Sou também uma apaixonada por fotografia. Este ano de 2009 já realizei 3 exposições e vou a caminho da 4ª exposição de fotografia, agora em Novembro, em que o tema é a Índia.

Tudo isto é magia, porque a magia pode estar apenas num sonho, num local, em nós ou nos outros… pode estar no amigo que nos cumprimenta, no abraço ou no enlace… no corpo ou na alma… nos olhos, no rir ou na lágrima… a magia é o que quisermos que ela seja…"

Obrigado e seja feliz.
Um abraço.

Anónimo disse...

“Que espécie de homens são esses que têm predilecção pela monotonia do mar? Parece-me que são aqueles que lançaram olhares excessivamente longos e profundos à confusão do mundo interior para poderem exigir do exterior outra coisa a não ser, pelo menos, simplicidade...”

ThomasMann - in Os Buddenbrook

De facto, se reflectirmos um pouco, o que nos impele inúmeras vezes para junto do Mar ?
É recorrente ouvirmos a frase: “ Estou a precisar de ver o mar…”
Afinal que efeito esperamos com a sua contemplação ?
Quantas vezes nos sentimos tranquilamente “abraçados” pela sua imensidão, pela infinitude do seu horizonte, pela melodia ritmada das suas ondas, quer seja no seu mais suave e preguiçoso espraiar, ou no seu dorso agitado, na maior expressão da sua fúria…
Quantas vezes o Mar nos embala os Sonhos e nos permite a confissão do indizível, ou a escrita de uma História de Vida, inenarrável ao mais comum dos mortais ?!
Quantas vezes ainda depositámos nas suas “mãos” as nossas angústias e a nossa felicidade, traduzidas respectivamente em lágrimas e sorrisos…

Apetece-me agradecer ao Mar e ao Autor de Heavenly por este Bonito Post.

FC

Submarino Amarelo disse...

Excelente fotografia de uma praia que o poeta/pescador muito aprecia.

Anónimo disse...

Pegadas solitárias de um pecador/pescador solitário numa praia solitária...
Solitário...? Talvez não...
RP

Anónimo disse...

Quem ama e canta a Liberdade como Manuel Alegre,não pode deixar de amar o MAR.
De cana de pesca ou de caneta em punho,a busca incessante do poeta que disse no poema "As Mãos"-Com mãos se rasga o mar.
Eu diria que com o poema se rasga a alma do poeta,"Somewhere Beyond The Sea"...
Felicito-o pelos seus posts evocativos de dois grandes poetas portugueses que tão bem "dizem" e sentem o MAR.
MV

VT disse...

Bem vinda Tulipa a este espaço que a recebe com muito gosto. Concordo que fotografar (como pintar ou outras expressões de Arte podem ser actos de pura magia). Gostava também de vir a expor fotos. Um sonho ainda neste momento.
Gracias Mª Angeles e José! Os Vossos comentários são sempre apreciados. Festejamos ainda o regresso do Sub que emergiu em grande estilo, as palavras sensíveis e solidárias de RP, as intervenções lindas e profundas de FC e de MV!
Wow!
Bem hajam
VT