quinta-feira, 19 de novembro de 2009

A ponte


Escadas de acesso à ponte sobre o lago do Parque D. Carlos I nas Caldas da Rainha

"Marco Polo descreve uma ponte, pedra a pedra. - Mas qual é a pedra que sustém a ponte? – pergunta Kublai Kan. - A ponte não é sustida por esta ou por aquela pedra – responde Marco, - mas sim pela linha do arco que elas formam. Kublai Kan permanece silencioso, reflectindo.
Depois acrescenta: - Porque me falas das pedras? É só o arco que me importa. Polo responde: - Sem pedras não há arco."
(In: As Cidades Invisíveis de Italo Calvino)


Bridge over Troubled Water - Simon and Garfunkel

7 comentários:

Anónimo disse...

À obra "As Cidades Invisíveis" não é possível ficar-se indiferente,pelas fantásticas componentes filosófica,humana e mesmo poética que encerra,bem patentes neste pequeno excerto.
Quanto maior a beleza,a sensibilidade e a profundidade...,como é o caso,mais difícil se torna o comentário.
Contudo,a "Ponte sobre o Lago","As Cidades Invisíveis" e Heavenly,impelem-me a pedir emprestadas as palavras a Fernando Pessoa:
"Pedras no caminho?
Guardo todas,um dia vou construir
um castelo…"
Sem pedras...não há castelo(a VIDA)!

De tão bem fotografado,sinto-me ladeada pelas árvores,prestes a subir os degraus em direcção à "Bridge over Troubled Water".

Um sonoro BRAVOOO!!!
MV

Maria, Simplesmente disse...

Os nossos sonhos... as nossas pontes para o mundo onde vivemos, onde por vezes construímos castelos que por falta de pedras se desfazem!
Bela fotografia e bem escolhida a cor.
A escada muito bem enquadrada leva-nos pelo caminho...
Gosto
Maria

Anónimo disse...

“ Um monte de pedras deixa de ser um monte de pedras no momento em que um único homem o contempla, nascendo dentro dele a imagem de uma catedral.”

Antoine de Saint-Exupéry

Acrescentaria que a “Catedral” (assim como a Ponte) para manter as suas Beleza e Solidez, deve estar bem alicerçada; não basta que as suas pedras se encontrem lado a lado ou justapostas, importa sim que os espaços entre elas estejam verdadeiramente preenchidos com “algo” que promova a sua indestrutível união.

Assim como na Vida, não basta que passemos uns pelos outros, mas sim que nos detenhamos a olharmo-nos nos Olhos e a nunca esquecer que a dada altura passámos por aquele Alguém, único e não um de entre, e/ou igual a tantos outros...

FC

cristina disse...

Amei as fotos, as cores, a sensibilidade..voltarei para me maravilhar com os textos e imagens!

beijos

VT disse...

Obrigado e bem vinda Cristina (com um blogue com fotos de muito boa qualidade e que nos surpreendem - no seu blogue "A visão das coisas" ). Volte sempre.
FC, MV e Maria vieram maravilhosamente a comentar pelo caminho que leva para a ponte. Ainda lá estamos todos à conversa.
Bem hajam
VT

arlindex disse...

as escadas das minhas "fugas"de menina

Anónimo disse...

Peço desculpa...cheguei um pouquinho atrasada...!!!
:)
O que diriam as pedras, as arvores e a ponte?
AC